domingo, 28 de abril de 2013

Ai aiii...

 
Da Uterqüe...
"De repente, a criança que outrora era tida como obediente e tranquila passa a berrar e espernear diante de qualquer contrariedade. Bate, debate-se, atira o que estiver à mão e choraminga cada vez que solicita algo. Diz não para tudo, resiste em seguir qualquer orientação, a aceitar com tranquilidade as decisões dos pais, para trocar uma roupa, sair de um local ou guardar um brinquedo. Para completar, não atende aos pedidos e parece ser sempre do contra".
E é isto. Diz que é a primeira adolescência (what??) ou os terrible twos... qual a melhor designação não sei... só sei que é tal e qual como o descrito...
a certa altura é dito (e é das coisas que mais me impacienta...) que a criança se vai contradizer, passo a explicar: meia volta diz que quer chichinha, apresento-lhe carne e ela diz "Quica nâ quê chichinha...", isto somado às birras no geral e ao comportamento assinalado no início são coisinhas para me dar cabo dos nervos... sobretudo porque é a duplicar... Dona MB pede tudo, TUDO, a choramingar... Dizem para ignorar a birra (choro exasperante, a altos gritos, capaz de acordar toda uma aldeia ou cidade, acompanhado por um espernear deitado no chão, e frases como:"mamã nunca!", "papá nunca", "Quica nâ quê", "Quica quê ito"), mas a minha filha é das difíceis, é capaz de prolongar o choro (que depois é só mesmo um choramingar chato, nem choro, nem grito... é uma coisa irritante como tudo, que tem por finalidade isso mesmo: irritar e  levar a que se faça o que ela quer) por aquilo que nos parece ser uma eternidade. A miúda é persistente e eu tive de multiplicar a minha paciência por mil para não mandar os doutos ensinamentos dos especialistas à fava e ceder à birra e parár com aquela gritaria capaz de enlouquecer um santo.
Se conhecerem uma qualquer fórmula porreira para lidar com este cenário, é favor partilhar. Muito agradecida.
 
 

domingo, 14 de abril de 2013

De volta

 
 
Há coisas incríveis. Andámos juntas na faculdade, éramos colegas, tínhamos gostos parecidos, falávamos mas nunca nos relacionamos propriamente. E agora que penso nisso, nem sei porquê, porque realmente temos imenso em comum... A B. não fazia parte do meu núcleo de amigos, ainda que houvesse uma certa empatia. Alguns anos volvidos, começámos a falar devido a motivos profissionais e descobri que temos imenso em comum, tem sido o meu braço esquerdo, direito e a mente de tantos pormenores para o nosso casamento. É realmente inacreditável as voltas que a vida dá... e eu não lhe podia estar mais agradecida, pelas ideias, o empenho e por tudo mais.
Este é o seu mais recente projecto e eu recomendo vivamente. Noivas deste Portugal, aqui têm a resposta às vossas preces!
 
 
Apresento-vos a Be Mine.

Wedding Inspiration #5



Da Lanvin...
A escassos meses do nosso dia, em completa e total contagem decrescente, encontrei esta preciosidade.Para servir de inspiração.

sábado, 13 de abril de 2013

E o dia da mãe que está quase aí...

Álbum de Casamento Lanvin,
pvp 350 euros,
disponível em www.net-a-porter.com



Brincos Marni,
pvp 313, 65 euros,
disponível em www.net-a-porter.com

Caderno de notas,
pvp 45 euros,
disponível em www.net-a-porter.com










Carteiras, Carteiras e mais Carteiras...

Carteira Mulberry,
pvp 1 450 euros,
disponível em
www.net-a-porter.com
Loewe,
pvp 1 600 euros,
disponível em
www. net-a-porter.com

Carteira Pierre Hardy,
pvp 590 euros,
disponível em www.net-a-porter.com

Carteira Michael Kors,
pvp 295 euros,
disponível em www.net-a-porter.com

Carteira YSL,
pvp 2 250 euros,
disponível em www.net-a-porter.com

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Marias Report

O pai queria duas meninas. O pai queria laços e vestidos e carteiras mas nós nunca pensamos que um dia elas viessem a ser tão vaidosas (para enorme contentamento do pai... vá, dos dois...). A MF até no parque, a descer no escorrega e a andar de baloiço, anda de carteira. A MB diz que é bailarina e agora lembrou-se de dizer que é a Minnie Mouse. Sim, a Minnie Mouse. Como é que ela sabe que a Minnie tem como apelido o Mouse?! Não faço a mínima ideia... Dizem que são amiguinhas: "a nana (em vez de mana) é miguinha" e brindam-nos com respostas e danças à bailarinas que nos deixam para lá de babados... Atiram-nos beijinhos do amor e pedem-me para não estudar mais. Dizem obrigada e pedem desculpa.
Sabem que o rei (pai da Barbie princesa) tem 12 filhas e sempre que lhes pergunto respondem: "dôze filhas. Oh mê Dêus!!" com a mão na cabeça... lindo!
Dizem que na festa da mamã e do papá vão com um vestido de princesa e que o da mamã é o "cô de rôxa" (será branco, mas tudo bem...). A Bé diz que vai "cantá na fêta"... não sei porquê...
Já pedem (por vezes em jeito de exigência) para vestir determinada roupa e elogiam.
O  pai é o tradutor, dado que esta mãe meia volta não percebe o dialecto... shame on me, bem sei...
E por cá assim vamos, com 2 anos e 4 meses.